quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pensando no que fazer

Enquanto o tempo ia passando, a chuva batia na janela e entrava aos poucos molhando o chão da sala.
Sentada no sofá, a menina olhava com olhos tristes cada gota que conseguia entrar.
Não que estivesse triste por inteiro, mas essa tristeza nos olhos fazia com que tudo em volta entristecesse também...
"A gente costuma dar tanta importância pra tristeza, que até esquece de tudo que é felicidade."
"É que a tristeza vem ligeira, e é por vezes tão forte e envolvente, que toma conta dos nossos olhos. E quando toma conta dos olhos, há apenas de se conformar e esperar passar."

É que tudo na vida passa... e enquanto não passa, a gente vê o tempo enquanto pensa no que fazer.
A menina via o tempo todos os dias...
é que ele costumava passear no quintal dela todas as tardes.
Era só aí que se viam... era só aí que ela conseguia sentir como se o tempo batesse em sua porta sem esperar autorização pra entrar...
Naquela tarde, no entanto, ele não apareceu.
"Deve ser porque choveu", pensava. "A chuva impediu que ele viesse".
"Mas que tem a chuva? É tempo! E não derrete como açúcar e sal."
E assim, ficava sem entender porque por vezes tudo exageradamente se fechava como céu em dia nulado.
Pois tem dias que se colhe flores... e outros que se planta dor.
E da janela dela, aquela chuva poderia lavar qualquer alma!
No entanto, ela preferia só olhar...




8 comentários:

ana sandim disse...

ahh essa tristeza... como vc mesma diz, vem ligeira... mas quando chega... toma conta de nós tão rápido.


sua tristeza me deu um ar de quem esperava por algo.. se estiver certa... cedo ou tarde isso vai passar e vamos poder ler textos encantadores aqui sobre a felicidade...

Danielle Pinheiro disse...

Olhar o tempo passar é triste mesmo...principalmente quando crescemos e aprendemos que ele não volta mais.
Mas esperar o sol voltar é a única maneira de prosseguir né?

Natália Zamboni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália Zamboni disse...

vez ou outra a tristeza aparece mesmo. mas como vc mesma disse, essas coisas passam. apesar de parecer que vai durar pra sempre.

texto lindo, apesar de triste.

nelio souto disse...

Quanta tristeza! É quase contagiante.

Será que escrevemos aquilo de que o coração está cheio? Tomara que não, embora muitos poetas assim o façam.

Sempre preciso passar por um momento de preparação para entrar no teu blog. Tenho medo de chegar bem e sair assim, triste, encharcado dessa chuva que não pára.

A tristeza é necessária, mas só às vezes, em doses bem dosadas. Alguém que se dispôs a estudar o assunto disse que é quando tristes que repensamos a vida e a nós mesmos... mas é preciso cautela pra isso não se tornar uma constante... senão pode-se se apega aos lamentos, à espera eterna e não se ter muito tempo para viver as coisas boas (sim, elas existem) da vida.

Desejo muito sol nesses seus dias chuvosos, por que afinal não só de chuva se vive. [equilíbrio]

Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Contemplar...

Beijo,
Doce de Lira

Camila Sol disse...

Como disse Nelio Souto, "Sempre preciso passar por um momento de preparação para entrar no teu blog. Tenho medo de chegar bem e sair assim, triste, encharcado dessa chuva que não pára.".

Samarone Barcellos disse...

Nunca achei a tristeza triste. :) Eu penso que a tristeza é um sinal para que possamos seguir além do que acreditamos. É uma força extra para você perceber o quanto é importante valorizar os momentos de felicidades. Pense nisso senhorita das cores.

Bom blog.