segunda-feira, 12 de abril de 2010

Um passo.

"Repara que o outono é mais uma estação da alma que da natureza" W. Shakespeare


... ali, na próxima esquina, depois do número 458, ela encontrou um jardim.
Ela, que tinha aprendido a não viver de metades, já não conhecia mais os inteiros.
Tentava viver como se nada faltasse.
Percebeu que talvez estivesse na vida errada.
E que tentar ou não tentar poderia terminar no mesmo vazio.
... vazio de alma, vazio de sentimento, vazio de coração.
Ela sorriu pra quem quisesse ver.
E chorou pra quem perguntou como as coisas estavam.
Ali, no jardim que encontrou, ela encostou a cabeça na grama embaixo da árvore e cochilou.
Cochilou pra descansar o peso das costas, pra tentar sonhar um sonho bom e guardado, pra não repensar suas escolhas.
Quase ninguém percebeu que ela doía por dentro.
Doía por dentro, chorava de vez enquando e continuava vivendo.
Teve vontade de parar algumas vezes.
Mas se ela não saísse pra colher borboletas todas as manhãs, só teria outono outra vez daqui mais de 365 dias.
Por isso ela levantou.
Por isso ela sorria pra fora e chorava pra dentro.
Por isso ela preferiu jogar fora sua coleção de rosas e começar a colecionar solidão.
Era verão quando tudo foi embora.
Agora já é outono e tudo! e quase nada...
... mudou.

3 comentários:

ana sandim disse...

Agora já é outono e tudo! e quase nada... mudou.

Não sei, esse texto realmente eu gostei, ele conta de uma forma não indireta alguém que eu conheci. E ele explica detalhes o que essa pessoa passou.

e cá entre nós tudo mudou, escolheu não o que era certo, mas sim o justo, olhou e entendeu seus erros e em fim parou de engolir mágoas... hoje ela até canta.
Lindo texto.

Bianca disse...

ana sandim disse...

cá entre nós tudo mudou, escolheu não o que era certo, mas sim o justo, olhou e entendeu seus erros e em fim parou de engolir mágoas... hoje ela até canta."

você (en)canta, por dentro e por fora...e afinal, quem não tem sua coleção de solidão?! quem coleciona solidão sabe juntá-las e transformá-las em algo beeeeem bonito ;D

Camila Sol disse...

Era verão quando tudo foi embora.
....
o texto foi escrito a alguns dia e nem seguer tem a ver comigo. Hoje perdi uma pessoa querida, não muito proxima, mas querida. Seu texto me fez repensar e querer reviver todas as palavres que ele deixou...

suas cores mechem muito comigo...