terça-feira, 25 de abril de 2017

. prece .

às vezes é preciso silenciar a mente, pra entender o que o coração quer da gente. 
não é sempre que sabemos ir embora, e também não vai ser hoje que vamos aprender a ficar. 
a gente já sabe que tudo nessa vida carece de tempo. 
até as despedidas. 
por isso, não apresse o prazo das voltas, nem prolongue a hora do adeus.
entrega teu coração ao caminho. coloca ele na frente e encontra a fé no que cê acredita.
deixa que o amor guie teu passo. confia em Deus, que Ele sabe de todas as coisas.
ouve, no silêncio aí de dentro, o que sua alma tem a dizer.
e nunca, em hipótese alguma, desista: de sorrir, de confiar, de encontrar sua direção.
que a gente aprende com a alegria e com a dor, não tem jeito.
e destino da gente é arisco, não cabe ao corpo controlar. 
mas cabe ao peito sossegar o pranto. e ir em frente!
pensamento quieto, coração tranquilo.
que as coisas se ajeitam. uma hora ou outra, a gente toma forma de novo.
e volta a ser o que a gente era.
com um pouco mais de marca, um pouco mais de cicatriz.
mas naquela certeza meio frágil de que a gente vai sempre até o lugar certo, 
quando entende que prece é canto,
que vem do silêncio do coração.






Um comentário:

Dona Branca! disse...

Como é bom te ler!