terça-feira, 1 de junho de 2010

Em SOL maior...

. não sei qual é a nota.
. nem em que tom, nem qual o som, nem se há alguma oitava.
sei que há Sol, mesmo no outono.
e por MIm, seria assim o tempo todo: uma pauta de acordes doces enfeitando a vida.
Pois é preciso doçura para que acordes pra vida, meu bem.
É preciso acreditar... mesmo na dor.
E se fôr pra sentir , que seja menor.
Pois não há pena que justifique a perda do brilho em teus olhos e a falta de alegria dos teus sorrisos.
É preciso acreditar... que aqui há mais que o lado de pode oferecer.
É preciso ser aqui. em todas as linhas, versos, SIs e poréns das tardes azuis.
E se andar pra frente fôr complicado, vá de Re e entre em outro caminho!
. aos sustenidos, bemóis, e tudo que o coração permitir.
E se mesmo assim, ainda faltar alguma nota para fechar a melodia, FAça o possível para continuar.
Pois a gente precisa aprender a tocar a vida!
E a transformá- la na canção mais bonita...

3 comentários:

Natália Oliveira disse...

GENIAL, coisa de ter uma melodia muito bonita. Foi o texto que eu mais gostei aqui, até agora tô meio boba e encantada com a poesia. Lindo demais da conta, pequena.

Marcos Oliveira disse...

Realmente a gente precisa aprender a tocar a vida...
Pena que nem sempre a gente escolhe a melhor musica.. adorei essa ligação entre musica e poesia, que vc fez realmente muito doce, me lembra quem escreveu...

Thiago Meira disse...

A cinco minutos atrás escutei dizerem " nossa, queria ter escrito um texto como o seu, fiquei até com vergonha do meu" e ai vai eu me colocar a ler o seu. Eu nao senti vergonha do meu, mas confesso que se nao soubesse quão jovem tu és, diria que nasceu junto com as palavras, por tamanha intimidade com as mesmas. Poesia que nem precisa de melodia pra nos embalar em um ritmo encantador.