quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

... infinito...

... o que ela trazia de certo era um sorriso meio vez enquando
um olhar meio de lado, pra niguém reparar o que ela reparava
uma cabeça cheia de idéias.
um coração dividido em disparos e confusões
um pedaço de infinito na ponta dos pés
uma constelação de estrelas penduradas na ponta dos dedos.

3 comentários:

Natália Oliveira disse...

se eu tentar dizer algo pode estragar a beleza e a sutileza de cada verso. Então só digo que estou encantada com a delicadeza e que o texto tá bunitinho.

Bianca disse...

é.

Tati disse...

e eu das suas palavras.
u m beijo xuxu