sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

A Descoberta do Mundo...

... Hoje foi, teoricamente, meu último dia de trabalho na produtora Teia. Próxima segunda-feira lá vou eu começar meu estágio no jornal-laboratório da faculdade a tarde e continuar temporariamente na Teia durante as manhãs. Hoje me lembrei da minha primeira semana por lá enquanto lia a tarde um conto do livro 'Tudo é Eventual' de Stephen King.. Lembrei da tarde em que sentada no mesmo lugar eu também lia, mas era Clarice e 'A Descoberta do Mundo' quando Clarissa chegou sorrindo e disse "Nossa! É ótimo esse livro" e eu lá, sempre meio sem jeito com as pessoas concordei e também sorri (e provavelmente fiquei vermelha. rs). E pra minha surpresa, algumas horas depois dessa lembrança eis um presente: Clarissa e 'A Descoberta do Mundo' de Clarice, só pra mim com um "Obrigada pelo trabalho! Seja sempre bem-vinda por aqui.".
Nunca gostei muito de mudanças. Sempre tive um medo exagerado delas mas sei o quanto são necessárias: a gente aprende a crescer com elas.
Vou sentir falta do trabalho, das pessoas, dos erros que me ensinaram a acertar. E 'A Descoberta do Mundo' não me fez sorrir só pelas palavras de Clarice, mas também pelo carinho que descobri das pessoas por mim. Não me senti importante demais ou qualquer coisa assim. Apenas entendi que mais uma etapa havia sido cumprida com o alívio do trabalho bem feito. Entendi que aquelas pessoas fariam falta pra mim! E que eu também faria pra elas e isso de certa forma me deixou feliz...
Acho que só hoje comecei a viver as coisas novas do novo ano. Só hoje me senti preparada para escrever as minhas metas para 2010 que no entanto, não escreverei.
Organizei alguns papéis, deixei o vento soprar sem me queixar, vi o céu e ele estava tão azul quanto a tinta pra tecidos que comprei pra pintar minhas telas.
Estou feliz. Uma felicidade gratuita, que não me exige nenhum esforço além da leveza de sorrir.
As coisas mudaram e vão continuar mudando. Não dá pra evitar. Enquanto isso vou levando comigo tudo que der, tudo que couber na mala pequena pois o caminho é longo e não quero me cansar rápido com tanto peso pra carregar. Algumas fotos, algumas pessoas, algumas lembranças... já recolhi tudo que me faz bem e guardei num cantinho tudo que me fez mal que é pra não perder o equilíbrio.
A tristeza? Continua aqui e acho que nunca vai passar já que não confio em quem é feliz o tempo todo. Tenho motivos pra ser feliz e também pra ficar triste. Mas hoje, nesse meu primeiro dia oficial de novo ano, a felicidade resolveu vencer. Já era sem tempo! Ainda há tempo... as estrelas do céu desceram e se misturaram resultando no som de violino das canções... Só pra me dizer que tudo ficará bem. E só me resta acreditar...

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender.
Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras.
Sinto que sou muito mais completa quando não entendo.
 Não entender, do modo como falo, é um dom.
Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender.
É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez enquando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."
Clarice Lispector em 'A Descoberta do Mundo'

3 comentários:

João Killer disse...

Não sei bem o que dizer. Acho que tem muito de Clarisse em Débora e Débora nela. Acho que seu mudo é maravilhoso, mas com os mesmos conflitos que qualquer outro mundo tem. Fico feliz por saber que seu ano começou e está bem e tenho a certeza que ficara melhor. E espero pode fazer parte dessa sua nova etapa que se inicia. Bom te ler.

ana sandim disse...

Muda, por que quando a gente muda o mundo muda com a agente.
Acredite assim como eu acreditei mudanças nós engrandece...

Tristeza ainda bate na sua porta. Acho que esta na hora de por ela para correr.

alguém me disse uma vez Ana Clarice dos tempos modernos... ( acho que erraram ) seria Delba a Clarice dos tempos modernos)

Bjinhos

Natália Oliveira disse...

é sem dúvida o texto que mais gostei do seu blog. ele exprime uma alegria imensa e é lindo. Me deixou feliz de um jeito que nenhuma palavra consegue explicar, só sei que eu queria te dar um abraço agora. Aproveito para te dizer que vc será muito bem vinda no novo estágio. que 2010 comece e termine assim. Teremos muitas alegrias esse ano. =)