quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Outro dia...


Ontem a noite fez frio...hoje deu até pra sair de cachecol.
Acho que pode ser por causa dos ventos de agosto...logo logo chega a primavera.

Outro dia voltei a pintar... E minhas borboletas voaram de presente pra São Paulo. E gostaram tanto delas, que outro dia, as fiz pousar na parede do quarto da minha amiga Ana Carol. E se der tudo certo, em novembro elas pousarão também por aqui, por 'culpa' do Levy.
Gosto das minhas borboletas. Gosto por causa das cores. Gosto, porque já não são mais minhas. Elas agora são de muita gente, só que cada uma, carrega em suas cores, um sentimento especial...

Outro dia tive muito medo. E medo a gente tem sempre. E é bom ter medo. Faz com que a gente sinta a vida! E a força que normalmente, é maior que tudo que a gente pensa...
Outro dia eu chorei...e chorar é tão ruim enquanto se chora, mas tão bom depois! É como se tudo ficasse mais leve e mais claro, depois dos olhos limpos...já chorei de alegria e de tristeza...de dor e de saudade...de amor e de solidão...de perda e de não saber o que fazer...já chorei sem saber o por quê e tanto não sabia que não só chorei: eu também ri... Outro dia estava triste. E quando é assim, eu me dou o direito de ficar bem triste ao ponto de quase morrer de tristeza, pois tudo acaba! E tudo que gastamos em excesso, acaba mais rápido, então, quanto mais triste eu ficar, mais rápido a tristeza vai embora... outro dia eu quis roubar pra mim todas as dores das pessoas que gosto. Quis ouví-las pra ajudar a resolver seus problemas, quis mostrar a elas as "cores" e as "caras" dos dias, quis estar por perto o tempo todo, pra que não se sentissem sozinhas... outro dia, precisei que tirassem de mim toda dor que estava sentindo, precisei de sorrisos, precisei conversar, precisei de alguém por perto, precisei voltar a acreditar e a confiar. Foi aí que aprendi a separar as pessoas dos amigos... foi assim que encontrei os amigos de verdade...
Outro dia (e só pra terminar), voltei a acreditar...sim! Acho que está tudo tranquilo demais pro amor ter errado dessa vez. E o que mais me encanta e ao mesmo tempo intriga, é a certeza que sinto de que aos poucos tudo vai entrar no lugar. O lugar que escolhi. Já tive pressa, hoje só espero...e com menos sono que ontem... =)


"...vem me dê a mão, a gente agora já não tinha medo..."




3 comentários:

João Killer disse...

Simplismente perfeito. Nem vou falar nada pra não complicar, afinal de contas você explica tudo com o sentimento no texto. MUITO BOM MESMO. Adoro te ler.

:: shirley :: disse...

Menina, achei seu blog por acaso e gostei muito dos textos. Esse principalmente, me passou sensações ótimas!!
Borboletas...
Muito bom te ler!!
beijos.

Débora disse...

=)