quarta-feira, 21 de abril de 2010

Um pouco de Amor

"... e eu te pergunto
o que será do nosso amor?..."
Thiago Pethit

Um belo dia você descobre que o amor existe sim...
Não esse amor que lhe tira noites de sono e dias de sorriso.
Mas um amor tranquilo, sereno, delicado.
Descobre que não é necessário exageros, pois ele se faz nas pequenas coisas, nos pequenos detalhes.
Percebe que dizer um 'você é bom em tudo que faz' não é suficiente. Às vezes só é preciso estar do lado, acompanhando, velando, observando cada passo importante sem soltar a mão ou sem dizer uma só palavra.
Entende que não é preciso mentir pra parecer dócil ou agradável. Às vezes, basta usar da sinceridade, colocar uma pitada de verdade e olhar dentro, nos olhos... 
Aprende que desejar a felicidade, do fundo do coração, pode ser bom. Mas que é bem mais bonito segurar no dedo mindinho e ajudar a constuí-la.
Entende que os contos de fada com seus principes e cavalos brancos não existem. O que existe é um passo pra fora, dois pra dentro e o abraço mais apertado de quem realmente se importa ou ao menos faz questão de se importar.
Aprende a ter controle, a imaginar menos, sonhar menos, falar menos e viver mais.
Aprende que o que importa é o cuidado, o carinho, a atenção.
Aprende que não importa o que você sente: é preciso esperar tudo se abrir em breve. 
Entende que no fim, descobre-se um saldo positivo além das dores passadas, das imagens criadas, das lembranças bonitas.
Aprende que o difícil não é amar mas sim superar o que um dia pareceu amor.
E que as coisas não são nem nunca serão de um dia pro outro. É preciso tempo... para construir.

[dedico este texto a minha amiga Clara... e a todas as pessoas que amam ou amaram demais.]

5 comentários:

Carol Fonseca disse...

Aprende que o difícil não é amar mas sim superar o que um dia pareceu amor.
isso sim é o mais difícil,pra mim está sendo quase impossível.

Bianca disse...

difícil, mas não impossível...e com uma pitada de amizade, meia chícara de força de vontade e uma colher de chá esperança, tudo dá certo.

nelio souto disse...

eu conheço um cara que sempre segura o dedo "mindin" da moça e também conheço a moça. o cara, eu conheço bastante mas a moça ainda não...ainda.

Camila Sol disse...

Aprende que não importa o que você sente: é preciso esperar tudo se abrir em breve.

Acho que todos tem aprendido muito de uns tempos pra cá...e é isso que importa.

Deborilda, desejo a voce toda felicidade do mundo, com muitas cores e um amor sem igual.

bjuh

João Killer disse...

"Aprende a ter controle, a imaginar menos, sonhar menos, falar menos e viver mais."

Talvez sonhar menos não seja o melhor, mudaria o sonhar menos pra sonhos possíveis. Esse texto serve muito pra mim que procuro a menina que um dia vai segurar no meu "mindin" e vai-me mostra que o amor pode ser construído a dois. Bom te ler.